WhatsApp

(83) 99681-8500

São Paulo, Flamengo e Corinthians perdem pelo Brasileirão - PB Play

Esportes

06/09/2018 às 09h29 - Atualizada em 06/09/2018 às 09h29

São Paulo, Flamengo e Corinthians perdem pelo Brasileirão

Jefferson Santos
Campina Grande - PB

Domingo passado, o São Paulo conseguiu evitar uma derrota no Morumbi depois do gol contra de Anderson Martins diante do Fluminense. Nessa quarta-feira, porém, não teve jeito.


Dessa vez o vilão foi Régis, com grande colaboração de Sidão. A repetição do lance inusitado definiu a vitória do Atlético-MG por 1 a 0 no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Para piorar a noite dos tricolores, o Internacional não desperdiçou a oportunidade, venceu o Flamengo no Beira-Rio e tomou a liderança dos paulistas. Agora, ambos somam 46 pontos, com 13 triunfos cada. A diferença está no saldo de gols, 17 a 16 a favor dos gaúchos. Os atleticanos se mantêm na sexta posição, com 38 pontos.

A queda são-paulina representou o fim da uma invencibilidade de oito rodadas no nacional, sete jogos ao todo, contando a Copa Sul-Americana. A boa sequência ganhou uma cara negativa, já que o time conquistou apenas uma vitória nos últimos quatro compromissos. O sinal de alerta foi ligado, afinal, o Palmeiras também venceu na rodada e pode até superar o rival regional na tabela no próximo fim de semana.

De volta ao Horto, onde não deixou saudades e sofreu com a impaciência da diretoria mineira, Diego Aguirre contou com os retornos de Jucilei e Nenê, e manteve Reinaldo na vaga de Everton, na ponta esquerda. Régis herdou o lugar e Bruno Peres, machucado. Tréllez, autor do gol salvador diante do Flu, ganhou nova oportunidade no ataque.


Com apenas oito minutos de jogo, Matheus Galdezani teve espaço para cruzar, os zagueiros são-paulinos não acompanharam Ricardo Oliveira e Sidão errou o tempo de bola, apesar de ter se recuperado com uma defesa a queima roupa. O desvio na trave, no entanto, traiu Régis, que mandou para as próprias redes.

Pouco antes, o Inter abriu o placar no beira-Rio. Inevitavelmente, a informação chegou ao Horto, e o que se viu foi um nervosismo incomum entre os jogadores paulistas. Não só pelos resultados, mas muito pelos erros de posicionamento.

Ao estilo ‘Galo doido’, a partida seguiu em ritmo acelerado. O erro deixou Sidão inseguro, e por pouco o goleiro não entregou mais uma. Sorte dele que Tomás Andrade não teve tranquilidade dentro da área. Do outro lado, Vitor espalmou a melhor oportunidade dos visitantes, em chute forte de Nenê.

No intervalo, Aguirre decidiu sacar Edimar e mandar Liziero a campo. O resultado foi uma melhora considerável do São Paulo na saída de bola e nas disputadas no meio de campo.

Assim como na primeira etapa, o jogo seguiu corrido, mas dessa vez sem o famoso ‘lá e cá’. O São Paulo partiu para cima, principalmente depois de Gonzalo Carneiro entrar na vaga de Régis e Shaylon substituir Jucilei. O cenário se transformou em ataque contra defesa, pois o Galo se limitou a postar nos contra-ataques, que raramente apareciam.

Assim, teve reclamação de pênalti em toca com o braço na bola de Leonardo Silva, teve mais defesas de Vitor, Reinaldo aparecendo bem e uma chance incrível de Tréllez no fim, mas, nada de gols. O Atlético-MG, com o apoio de sua empolgante, mas cabreira torcida em alguns momentos, foi feliz na estratégia de segurar o resultado e evitou que o São Paulo disparasse na ponta, em relação a distância de um para o outro.

Na próxima rodada, o São Paulo terá a chance de buscar uma reação e, quem sabe, recuperar o posto de líder no duelo contra o Bahia, no Morumbi, agendado para às 19h de sábado. O Galo jogará mais uma vez em casa, segunda-feira, às 20h, frente ao xará paranaense.



Inter - Internacional venceu nesta quarta o Flamengo por 2 a 1 no Estádio Beira-Rio pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em um jogo bem disputado com as duas equipes buscando o gol, o Colorado foi mais eficiente nas oportunidades de gols e contou com grande atuação do goleiro Marcelo Lomba. Pottker e Dourado fizeram para os donos da casa, enquanto Vitinho fez para os visitantes.

Com o resultado, o Internacional assumiu a liderança com 46 pontos. E o Flamengo caiu para quarto lugar com 41 pontos.

Na próxima rodada o Inter recebe no domingo o Grêmio,às 16h(de Brasília), no Estádio Beira-Rio. No sábado o Flamengo pega a Chapecoense, às 21h(de Brasília), no Maracanã.

O Jogo

Empurrado por sua torcida, o Internacional tomou a iniciativa, enquanto o Flamengo se resguardou na defesa. Aos 05, Edenílson levantou para William Pottker na marca do pênalti, Léo Duarte não alcançou a bola, o camisa 99 matou no peito e a bola ainda bateu no marcador do time carioca antes de voltar para o atacante Colorado, que mandou para as redes.

Bem organizado em campo, os comandados de Odair Hellmann dificultam as ações ofensivas do Mengão. Os cariocas sentem os desfalques e demoram para entrar na partida.

Depois dos 20 minutos, o Flamengo criou duas boas chances, mas brilhou a estrela do goleiro Marcelo Lomba. Aos 21, Vitinho achou Pará livre na direita. O lateral tirou do marcador e cruzou na medida para Marlos Moreno, no segundo pau. O colombiano cabeceou em cima de Lomba, que espalmou para fora da área. Aos 23, Pará novamente faz bom cruzamento para Marlos Moreno, que, desta vez, cabeceou bem no canto esquerdo de Lomba, que mandou para escanteio.

Já o Internacional após marcar o gol recuou e ficou especulando jogadas de contra-ataque. Com mais posse de bola, os visitantes tentam infiltrar no sistema defensivo dos donos da casa. Pelo lado direito da defesa Colorada, os cariocas tem levado vantagem.

Durante o primeiro tempo, o Internacional começou fulminante marcando em cima e conseguindo um gol no início da partida. Entretanto, na sequência o Colorado recuou e permitiu a pressão do Flamengo que criou duas boas chances para empatar, mas esbarrou na muralha Marcelo Lomba.


Corinthians - Corinthians teve uma atuação muito ruim por 70 minutos na noite desta quarta-feira, na Arena Castelão, e somou mais uma derrota no Campeonato Brasileiro. O placar de 2 a 1 construído pelo Ceará, porém, ficou barato para os alvinegros, que viram o goleiro Everson abrir o placar e Calyson, na leitura do juiz, ampliá-lo. Roger, em um lampejo de organização dos paulistas, descontou.

O resultado mantém o Timão com 30 pontos na tabela de classificação, cada vez mais longe da disputa por uma vaga na Copa Libertadores da América e mais perto da zona de rebaixamento, local onde está justamente o Vozão, agora dono de 23 tentos na competição.

Na próxima rodada, os comandados de Osmar Loss terão pela frente nada mais nada menos que o Derby, domingo, às 16h (de Brasília), no Allianz Parque. Os cearenses, por sua vez, deixam Fortaleza para, no mesmo dia e horário, visitarem o América-MG, no Independência.




O primeiro tempo mostrou uma diferença gritante entre um time que tenta brigar por uma vaga na Copa Libertadores da América e outro que sofre com a zona de rebaixamento desde o começo do Campeonato Brasileiro, separados por dez pontos na tabela de classificação. O inusitado é que a equipe amplamente superior foi justamente o Ceará, integrante do Z4, muito mais organizado em relação ao Corinthians.

Com dez minutos de bola rolando, a equipe da casa já tinha criado três boas chances de marcar, parando no goleiro Walter em todas elas. Exposto devido ao mau início técnico de Léo Santos e Ralf, deixando muito espaço, o arqueiro teve de intervir para evitar um chute à queima-roupa de Juninho Quixadá, uma finalização da entrada da área do mesmo ponta e um carrinho de Tiago Alves.

O Alvinegro paulista chegou a ter uma chance boa na bola parada de Jadson, praticamente a única jogada bem montada da equipe, mas Danilo Avelar, duas vezes, não conseguiu cabecear do jeito que queria. Dando sequência ao seu domínio, o Vozão conseguiu abrir o placar com requintes de crueldade. Everson, goleiro e fã de Rogério Ceni, aproveitou falta na entrada da área, bateu no canto de Walter e venceu o arqueiro.

Os anfitriões tentaram manter o ritmo após abrir o placar, sempre puxando contra-ataques com velocidade após roubadas de bola no meio-campo. Na melhor delas, Arthur carregou desde a intermediária, limpou Henrique e chutou forte, parando em Walter. O Corinthians, sofrendo para trocar mais do que três passes no campo ofensivo, contou os minutos para ir ao intervalo com uma vantagem ainda reversível.

Corinthians melhora, mas derrota é justa

A volta para a etapa final mostrou a mesma escalação da equipe do Corinthians, por mais que o desempenho indicasse que mudanças eram necessárias. Coube, então, ao time da casa marcar mais uma vez em boa jogada de Leandro Carvalho pelo lado esquerdo. O atacante passou como quis por Mantuan e cruzou na pequena área. Danilo Avelar marcou contra, mas o juiz deu o tento a Calyson, que estava no lance.

Foi aí que Osmar Loss promoveu a entrada do meia Mateus Vital, tentando dar mais criação ao seu meio-campo. O garoto conseguiu rodar a bola e movimentar bem a defesa adversária, mas coube a Jadson o passe que deu esperança aos corintianos. Em um momento de vacilo do Ceará, talvez cansado pela intensidade imprimida em campo, Jadson achou Roger livre e o centroavante diminuiu.

O Timão, que perdera uma chance com Romero em cruzamento de Danilo Avelar pouco antes, tentou ir para frente na busca pelo empate. Com essa esperança, Loss ainda tentou um “abafa” final com Matheus Matias, mas as bolas pelo alto foram barradas pela bem postada retaguarda adversária, dando a merecida vitória aos locais.




Palmeiras - Palmeiras luta pelo título do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, o Verdão recebeu o Atlético-PR no Allianz Parque e venceu por 2 a 0, triunfo que o aproximou do líder do São Paulo e de quebra ainda derrubou a invencibilidade de nove jogos do Furacão. Willian marcou o primeiro e Moisés, de pênalti, ainda encerrou uma série de cinco penalidades consecutivas desperdiçadas.

O início de jogo foi melhor para o Atlético-PR. Se aproveitando da dificuldade na saída de bola palestina, o Furacão controlou o ímpeto dos mandantes e teve a primeira grande oportunidade, aos 23 minutos, quando o Rubro-Negro achou espaço nas costas de Victor Luis, Marcinho cruzou para a área, e Nikão, sozinho, mandou para fora.

Na noite fria paulistana, com os termômetros marcando 13 graus, o primeiro tempo não chegou a ser morno. A maior vibração das arquibancadas veio com os anúncios de gols do Ceará na derrota, então parcial, do rival Corinthians.




Gazeta net

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 28 VEZES

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

MAIS LIDAS DO MÊS
PB Play
Editoriais
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
P3 host brasil