WhatsApp

(83) 99681-8500

Trauminha atendeu a mais de 1300 vítimas de acidentes de trânsito em oito meses - PB Play

Saúde

21/09/2017 às 11h54 - Atualizada em 21/09/2017 às 11h54

Trauminha atendeu a mais de 1300 vítimas de acidentes de trânsito em oito meses

-

O Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio de Miranda Burity (Ortotrauma) realizou 1.379 atendimentos a vítimas de acidentes de trânsito, no período de janeiro a agosto deste ano. Com relação ao mesmo período de 2016, houve um aumento de 5,67% no número de atendimentos. Os números servem de alerta nesta Semana Nacional do Trânsito, que tem como tema "Minha escolha faz a diferença no trânsito".

Do total de atendimentos, 1.137 correspondem a vítimas de acidentes com motocicletas, que representam 82,45% do total. Sobre o mesmo período de 2016, houve um crescimento de 29,20%. De janeiro a agosto de 2016, a representatividade deste tipo de atendimento foi de 67,43%.

No período de janeiro a agosto deste ano, foram atendidas 199 vítimas de acidentes envolvendo veículos (excluindo motocicletas) e 43 vítimas de atropelamento.

Para a diretora-geral do Complexo Hospitalar de Mangabeira, Fabiana Araújo, os números são alarmantes, mas possíveis de serem reduzidos, havendo prudência e educação no trânsito por parte dos condutores. Ela explica que os casos envolvendo motocicletas são altos no Ortotrauma porque neste tipo de acidente, a vítima tenta se apoiar com a mão, causando traumas na mão, punho e antebraço.

O Complexo Hospitalar de Mangabeira é referência no atendimento de cirurgias de urgência e emergência das áreas abaixo do cotovelo e abaixo do joelho, conforme pactuação com o Ministério da Saúde.

"O aumento do número de acidentes implica no aumento do número de cirurgias. Mas isto não é a solução, considerando que há um índice alto de reincidência no envolvimento em acidentes de trânsito. Em torno de 80% dos acidentes ocorrem por causa de falhas do ser humano, por imprudência do condutor. Mas podemos reverter este quadro com um processo de diálogo, solidariedade e respeito", afirma Fabiana Araújo.

O Complexo Hospitalar de Mangabeira também realiza pequenas cirurgias sem internamento, consultas, exames laboratoriais e por imagem, tratamentos de recuperação motora por meio do Centro de Reabilitação e Tratamento da Dor (Cendor) e urgência psiquiátrica por meio do Pronto Atendimento em Saúde Mental (Pasm).

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 110 VEZES

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

MAIS LIDAS DO MÊS
PB Play
Editoriais
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
P3 host brasil